Sexo

Sexo na praia: Dicas Proibidas

Alessandra Amaral
Escrito por Alessandra Amaral em 19/03/2016
Sexo na praia: Dicas Proibidas

 

Transar na praia é tão gostoso quanto perigoso. Sonho erótico de muita gente, mas na prática nem sempre as coisas são tão simples assim. Como fazer? Quando fazer? Como disfarçar? Eis algumas dúvidas que muitos leitores questionam ao pedir “Dicas Proibidas”.

Pra começar, tudo vai depender de quem você estiver acompanhada! Com uma pessoa com mente aberta e disposta a travessuras perigosas é bem mais gostoso do que alguém com pensamentos recatados ou medrosos. Então convém sondar a área antes de inventar qualquer investida. Quando estamos em boa companhia, as carícias se iniciam naturalmente até o momento que o desejo atinge o ápice e precisa ser atendido seja onde for.​

Agora entra a criatividade do casal em tentar matar o tesão de uma maneira disfarçada. Se as paredes tem ouvidos, a praia tem muitos olhos! Uma boa dica é saírem discretamente rumo ao mar. Um abraço simulado ou brincar de “vou te ensinar a nadar” podem explicar (temporariamente) tantos amassos dentro dágua. De frente um para o outro, ela deve erguer uma das pernas e trazer o parceiro para junto dela. Devagar e sempre, agora é só curtir a transa e esperar pelo gozo mútuo.

O parceiro precisa entender que a penetração pode ser levemente dificultada pelo sal do mar e ter um pouco mais de paciência com a lubrificação feminina. Muitas carícias para que ela atinja a excitação plena serão mais que bem-vindas. Tente parecer o mais natural possível, seguindo o ritmo das ondas do mar. 

“Quando fazer” é um fator a se levar em consideração. O óbvio é escolher um horário com pouca ou nenhuma circulação de pessoas na praia. Uma deliciosa opção é começar o dia com todo vigor e tomar café da manhã à beira-mar. Para isso, levem uma cesta com frutas e mel à areia antes do amanhecer.

Convém lembrar que o sexo na areia pede lugares discretos. Até porque ninguém quer cair na rede e virar notícia ou viral de whatsapp. Se não tiver ninguém na volta, dá para arriscar uma “cavalgada” lenta e gostosa. Uma bela canga ou toalha de praia sob os corpos do casal garantirá o conforto e evitará que a areia atrapalhe o prazer de vocês.

Uma “dica do mal” é você treinar bem o seu rebolado para que nessas horas somente o seu quadril se movimente, sem precisar fazer o vai e vem com o corpo todo. Nada que um bom treino não deixe você craque no assunto. Vocês podem fazer sexo por horas e ainda apreciar o sol nascer.

O fim da tarde também é um momento convidativo para realizar as mais delirantes fantasias. Vocês caminham na praia até encontrarem algumas pedras longe da agitação. A própria natureza servirá de disfarce para vocês. De costas ela senta sobre ele e dá ritmo à penetração até o total prazer.

Transar numa praia é possível. Com alguns cuidados, um pouco de malícia e muita discrição, você pode tornar este perigoso momento numa aventura e tanto!

 

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *