Saúde

Conheça sua Vagina

Alessandra Amaral
Escrito por Alessandra Amaral em 20/07/2016
Conheça sua Vagina

Conheça sua Vagina! Esse é o assunto de hoje! Toda vez que eu escrevo algum artigo falando sobre saúde sexual neste blog, muita gente já pensa: “Ah, lá vem aqueles papos científicos. Nem vou ter trabalho de clicar neste link.” 

Primeiramente o título seria “Curiosidades sobre a Vagina” ou “Tudo o que você precisa saber sobre sua região íntima”. Então para chamar sua atenção, mudei propositalmente o título deste post. 

Quem sabe assim você (homem ou mulher) se interessa e saiba um pouco mais sobre a nossa amiguinha… Vamos lá?

COMO É A VAGINA?

A Vagina é mais conhecida como PPK, Perseguida ou todos aqueles outros nomes pejorativos que estão acostumados a gritar e chamar entre quatro paredes. Só que muita gente acredita que a vagina é toda a área íntima feminina, mas não é bem assim.

A parte externa, onde ficam os pelos, grande e pequenos lábios é chamada de Vulva. A vagina, por sua vez, é o canal que, em mulheres virgens, é fechado pelo hímen. É ela que faz a ligação entre a vulva e o colo do útero e que recebe o pênis durante a relação sexual heterossexual. A vagina, portanto, é a parte interna do órgão genital.

Qual é tamanho? Pensa no tamanho de um chocolate Prestígio. Esse é o tamanho médio, com cerca de 8 centímetros (da vulva ao colo do útero). A Campainha do Prazer está logo acima (nome oficial: clitóris) e a Entrada do Paraíso (o canal vaginal) é a Vagina propriamente dita.

COMO OCORRE A EXCITAÇÃO?

Quando a vagina está em estado normal,  as células que formam as paredes dos vasos sanguíneos da região vaginal ficam grudadas. Nada passa entre elas. Tudo está “seco”. Aí quando você começa com aquelas provocações no escurinho do cinema, por exemplo, ela fica excitada, nervosa!!

Este processo todo é ligado ao cérebro e a lubrificação envolve todas as glândulas localizadas na entrada. Logo em seguida, as paredes dos vasos sanguíneos da região se transformam. As células se afastam uma das outras, abrindo “buracos” nas paredes dos vasos, deixando o local mais “inchado”.

Nesse meio tempo, aumenta o fluxo de sangue na vagina e aumenta para 10 ou 15 centímetros. E tem mais: o diâmetro pode crescer até dez vezes mais. Toda essa elasticidade é uma sábia artimanha da natureza para enfrentar todos os “calibres” e facilitar a saída do bebê no parto normal.

Caso você não fique “molhada” o suficiente, pode acontecer atrito com nosso amigo pênis, causando mini fissuras na vagina por onde podem entrar bactérias e causar infecções. Por isso a lubrificação na mulher é tão importante na relação assim como a ereção é para o homem. 

ONDE COMEÇA O PRAZER?

A maioria das terminações nervosas responsáveis pelas sensações de prazer encontra-se no início, na porta de entrada, mais precisamente nos 5 centímetros iniciais. Se o moço mexer direitinho com os dedos lá dentro, bem provável que encontre o ponto fraco. É um pequeno pontinho que chamamos de Ponto G (G de Gostoso)!

Não posso deixar de falar aqui sobre a pérola do prazer: o Clitóris! Quando a mulher encontra uma boquinha inteligente e uma língua cheia de atitude, que estimula de maneira intensa, ocorre um grande aumento de fluxo sanguíneo na região. Assim, ela aumenta de tamanho e fica muito lubrificada, se preparando para a penetração.

FALANDO SOBRE ESTÉTICA

Outro detalhe que convém falar são em relação aos lábios vaginais (ou melhor, da vulva). Assim como um peito costuma ser diferente do outro, essas assimetrias são super normais e não interferem no prazer ou na saúde.

Na hora do “bem bom”, os homens não ficam reparando se os lábios estão dois centímetros a mais pra esquerda ou pra direita. Amiga, presta atenção! Nestas horas eles nem sabem em que mundo estão… 

Mesmo assim, se você se sente muito incomodada com a aparência da vulva, saiba que existem cirurgias capazes de criar uma nova aparência. A Labioplastia, por exemplo, corrige lábios volumosos demais.

Normalmente, o médico simplesmente retira o excesso de pele. Já a Lipoaspiração do monte de Vênus (o capô do Fusca) acaba com aquele aspecto gordinho que algumas mulheres têm na região dos pêlos pubianos. Mas trata-se de uma intervenção puramente estética. Tem homens que adoooooram “passear de Fusca”, sua boba!

Ah, já ia me esquecendo… Tem também aquela operação para diminuir e estreitar o canal vaginal. Ficar mais apertadinha, sabe? Os médicos, entretanto, indicam apenas para mulheres que perderam o tônus muscular por causa da idade ou de gestações.

EXERCÍCIOS ÍNTIMOS

Como qualquer outra parte do corpo, a vagina também precisa de exercício! Isso ajuda a deixar os músculos saudáveis e em forma. Se passar certo tempo sem “dar uma”, pode perder elasticidade (pelo menos é isto que falam os ginecologistas). E consequentemente pode vir o mau humor, a pele pode ficar feia, indisposta e por aí vai. Isso é cientificamente comprovado (na prática também!).

Então bora arrumar um P.A., um “fincante” ou colocar o parceiro na parede! Na falta de um integrante masculino, melhor praticar “sexo solo” (vibrador é que não falta neste mundo) ou  pompoarismo pra ajudar, né? Ninguém merece ficar no ostracismo!

Pra quem não sabe, pompoarismo é uma ginástica sexual feminina, onde exercitamos nossos músculos internos. Depois de fortalecidos, eles se tornam tão poderosos quanto a nossa boca fazendo sexo oral no parceiro! É o que eu chamo de “Treinamento pra ser a PPK do Mal”!! Pratique! Vale a pena!

CONHEÇA SEU CORPO

Sabia que examinar a região genital, pelo menos de três em três meses é uma ótima maneira de conhecer melhor o corpo e de perceber alterações que indicam se há algo errado?  Repare mais em sua região íntima.

Veja se tem algum nódulo, inchaço, verruga ou qualquer outro tipo de lesão. Se aparece uma espinha no rosto, a tendência é fazer um escândalo! Agora se tem algo errado na PPK, você está sempre prorrogando ginecologista. É que nem carro, tem que fazer revisão sempre pro motor estar em dia.

Preste atenção se vir corrimento com características específicas, como mau cheiro, coloração diferente, acompanhado de coceira ou ardor. Se encontrar algo que não pertence a este corpo, não hesite! Vá ao médico o quanto antes porque pode ter algum probleminha a caminho.

Mas tem corrimento que é normal. Se ele não tem cheiro nem provoca ardência ou coceira, provavelmente trata-se de uma secreção produzida por bactérias do bem (gracias!). Elas funcionam como um exército, impedindo que microrganismos ruins, os que causam infecções, apareçam.

A vagina pode produzir até duas colheres de chá deste tal corrimento por dia, mas isso é durante a ovulação. É que nesse período, que corresponde à metade do ciclo menstrual, esta “fábrica” produz um corrimento semelhante à clara de ovo. Ele serve tanto para limpar a casa, levando para fora células mortas ou outras impurezas da região, como para carregar os espermatozóides para dentro do útero (que máquina!).

CUIDE DA SAÚDE

Um alerta importante é fazer exames regularmente, não só quando aparece coceira ou cheiro duvidoso! Lembre-se que tem muitos fungos e bactérias rondando as “pepequinhas”distraídas e desprevenidas por ai.

O Papiloma, por exemplo… aquele bandido é um instruso e tanto! 90% das contaminações acontecem por contato sexual com uma pessoa infectada. Os outros 10% são transmitidos via toalhas de banho, sabonetes. 

Sabe o que isto quer dizer? Mais cuidado com sua intimidade. Fazer o favor de usar preservativo sempre. Sabe-se lá onde o parceiro andou! Depois você fica ai que nem uma  louca correndo atrás do prejuízo. Sexo seguro sempre! Cara bonita não previne doenças, camisinha sim!

FALANDO DE HIGIENE

Banho sempre, claro! Mas sem exageros! A natureza neste caso é autolimpante (tipo aqueles fogões modernos). Quando a flora (formada por bactérias boas) está em equilíbrio, o ácido lático mantém a região livre da proliferação de microrganismos indesejáveis. Mas quando o quadro não está bom… Médico novamente! Não deixe pra amanhã se pode marcar uma consulta agora!

Agora cá pra nós… Digamos que surgiu uma emergência (por exemplo, sair com um gato em especial), dois tipos de produtos salvam a Pátria: lencinhos umedecidos ou sabonete de limpeza íntima. Funcionam que é uma beleza, porém  para ficar longe de irritações, a regra é pegar leve: nada de usar esses produtos toda hora.

Em relação aos pelinhos, o estilo “Floresta Amazônica” está fora de moda. Aparar a grama antes do jogo faz bem. Além se ser bem mais higiênico, fica esteticamente mais bonito e agradável para receber sexo oral.

CUIDADOS ESSENCIAIS

Tem alguns cuidados especiais para você tomar: dormir sem calcinha e não usar meia calça diariamente. Ela precisa “pegar um ventinho” de vez em quando.

Quando for à praia “pelamordedeus” tira aquele biquíni molhado que você fica o dia inteiro! As bactérias e fungos ficam loucos pra entrar na sua região íntima. E quando estiver nos dias de “Cartão Vermelho” troque o absorvente a cada duas horas no máximo. Senão a coisa fica sinistra lá embaixo.Falo isso porque tem muitas mulheres aí que esquecem estes detalhes básicos! Não custa lembrar.

BARULHOS  INCONVENIENTES

Antes de terminar, eu queria contar um lance meio chato… Às vezes, a vagina pode fazer barulhos esquisitos durante a transa. Não é de propósito, mas não há como evitar!

Dependendo da forma (e ângulo) que o pênis faz a festa, permite a entrada de ar dentro do canal vaginal. Vale lembrar que o ar que entrou só vai sair quando o pênis for retirado. Aí vem a desgraça… aquele som (mortal) de pum!

Dicas e soluções para estes momentos: sorrir ou fazer cara de paisagem! Leve na esportiva, afinal essas coisas acontecem mesmo e são absolutamente normais. Óbvio que este momento vai servir de piada pro resto de seus dias, mas tudo bem… Abapha o caso!

Amiga, espero que tenha gostado deste nosso pequeno bate papo. Na próxima vez vamos chamar o nosso amigo Pênis para um “papo cabeça” em nosso blog. Aguardem as próximas postagens.

Autoria: Alessandra A. – adm Meus Fetiches

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *