Jogos Eróticos

Como Iniciar no Swing e apimentar Sua Relação Sem Traumas

Alessandra Amaral
Escrito por Alessandra Amaral em 23/06/2020
Como Iniciar no Swing e apimentar Sua Relação Sem Traumas

 

Você já teve curiosidade por swing?

Alguns ficam excitados com a ideia de assistir a outro homem fazendo sexo com sua parceira. Não é de se surpreender que algumas pessoas transportem tal fantasia para a vida real por curiosidade, pra apimentar a relação ou apenas para satisfazer seu ego.

Então começa a bater aquela curiosidade para conhecer algo diferente, apimentar a relação a dois com mais pessoas ou ainda investir em um estilo de vida solo mais ousado.

E Você começa a se perguntar:

Como iniciar no swing?

Começa a fazer pesquisas, ler sobre o assunto e muitas vezes tem a impressão de que realizar fantasias parece muito complexo.

Consequentemente acabam surgindo novas dúvidas.

Afinal, o que acontece lá dentro?

COMO É UM CLUBE DE SWING?

Clube de Swing é uma balada normal. Quer dizer, nem tanto. É bem mais liberal, mas tem suas regras para evitar situações desagradáveis entre os frequentadores.

Em primeiro lugar, ressaltamos que ninguém é atacado logo na entrada, nem tiram suas roupas ou fazem sexo forçado. Não é porque foi a uma casa de swing que precisa trocar de casal ou transar com alguém lá dentro. Vocês podem apenas assistir aos outros transarem ou ver os shows da casa.

As baladas liberais possuem ambientes neutros, geralmente um bar, um hall e uma pista que são destinados apenas à paquera. Existem também áreas exclusivas para interação de casais e para interação geral, além de cabines privativas.

COMO INICIAR?

Se você faz parte de um casal, a primeira coisa a ser conversada entre vocês é sobre quais são as fantasias e os limites de cada um. Ver o parceiro em ação com outras pessoas pode ser extremamente excitante, mas também pode causar algum tipo de desconforto no início.

Por este motivo, todas as possibilidades devem ser analisadas por ambos an, combinar quais serão as atitudes que toleram ou não e até que ponto será válida essa troca de casais.

Afinal o ciúme muitas vezes pode entrar no jogo.

A relação tem que ter bases fortes e definidas para não se deixar abalar pelo mundo diferente que estão prestes a entrar.

Logo, cada casal decide suas regras e, com o tempo, podem ir se moldando de acordo com as oportunidades que forem surgindo.

Dessa forma, é possível estabelecer o nível de intimidade gradativamente e evoluir da prática no mesmo ambiente, para troca de carícias e mais tarde efetivar a troca de casais ou ménage feminino ou masculino.

ESTABELECER LIMITES E PREFERÊNCIAS É IMPORTANTE

Antes de tudo, descubra quais as pessoas com quem você gostaria de compartilhar seus momentos de prazer:

  • Uma single mulher para o tão sonhado Ménage com bi feminino;
  • Um single masculino para realizar fetiches como DP (dupla penetração);
  • Voyerismo e Cuckold, para os que gostam de ver sua amada nos braços de um macho alfa;
  • Ou ainda aquela vontade mútua da clássica troca com algum casal interessante.

Se você for solteiro(a) é mais simples, pois não é necessário estabelecer estas regras. Basta definir qual é o seu propósito.

É importante saber que, assim como você tem seus limites, as demais pessoas envolvidas também terão. Tenha empatia, sinta se a energia dos demais condiz com o que você e o seu parceiro estão desejando.

Converse abertamente sobre as preferências e práticas para que não haja frustrações.

E, principalmente, não se obrigue a fazer o que não quer.

ONDE PRATICAR SWING?

Mas onde encontrar pessoas com as mesmas fantasias e dispostas a compartilhá-las?

Você pode começar frequentando casas de swing. Talvez você tenha algum receio de encontrar pessoas conhecidas ou de não gostar do ambiente a princípio.

Uma ótima sugestão é a Hot Bar, localizada em São Paulo e considerada a melhor casa de swing e balada liberal do Brasil.

Com um novo conceito de casa de swing, os ambientes são especialmente projetados para criar um clima de liberdade e intimidade. Os casais se reúnem no lounge onde a paquera rola solta, na pista de dança o clima esquenta e a balada liberal não tem hora para acabar.

Não se acanhe, todos estão ali com o mesmo propósito, sigilo e discrição são boas práticas do meio.

Na pior das hipóteses, se você for e não se sentir à vontade, apenas sinta o clima para ir se ambientando. Em algum momento a coragem vem junto com o tesão.

COMO PRATICAR SWING SEM TRAUMAS

Algumas dicas que podem deixar o praticante mais à vontade:

Mantenha aberto o canal de comunicação entre vocês dois.

Os sentimentos de ciúme ou mágoa ocorrem e crescem quando você não se dirige ao parceiro, e a única maneira de participar de um swing com sucesso é quando vocês dois são francos e honestos um com o outro e exprimem todos os problemas.

Fique com estranhos e nunca faça swing com amigos próximos.

Não faça swing ou ménage com pessoas com as quais possa esbarrar frequentemente. A situação corre mais risco de fugir ao controle quando você tem uma “relação” com o outro casal ou pessoa, o que envolve emoções e amizade. Pessoas totalmente estranhas estão isentas desses tipos de laços, o que os torna uma opção mais segura.

Crie gestos íntimos especiais e “códigos secretos”

Estes códigos servem para quando estiver somente com o seu parceiro. Se compartilhar um gesto muito significativo ou pessoal com qualquer uma das pessoas com quem faz swing, você pode não apenas tornar a ação menos especial, como também pode levar o seu parceiro a se sentir traído ou como se houvesse sido substituído como seu confidente.

Fique atento ao ambiente e às suas ações.

Consuma bebidas alcoólicas, mas sempre com moderação, e nunca se envolva demais ou fique bêbado ao ponto de não saber o que está fazendo, pois você pode acabar correndo riscos e fazendo coisas que normalmente não faria.

Por último e não menos importante: use camisinha.

Apesar de ser algo óbvio num ambiente desses, alguns arriscam suas manobras. A pessoa pode ser linda e maravilhosa, mas não está escrito na testa o seu histórico. Não vacile.

Importante ressaltar que seu parceiro é o número um e que os sentimentos dele devem sempre ser a sua prioridade.

Então, como toda relação deve ser conversada e discutida, pense bem antes de abordar sobre o assunto com o seu parceiro. Relação a dois que envolve uma terceira, nem sempre é bem aceita e deve se ter muita confiança para praticar um swing.

O swing é para ser algo a mais na relação. Vocês não podem esquecer-se do casal e do tesão que proporcionam ao outro.

Se aceitar, é só curtir e se divertir à beça.

 

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *