Relacionamento

Traição: Como descobrir que estou sendo traída?

Alessandra Amaral
Escrito por Alessandra Amaral em 03/10/2015
Traição: Como descobrir que estou sendo traída?

 

Traição começa a ser descoberta assim: “Ele está diferente! Não me procura mais no sexo, está sempre cansado ou com algum problema. Vive fugindo de mim… Será que estou sendo traída?”

Na verdade, este é o primeiro pensamento de uma mulher desconfiada. O segundo pensamento se direciona ao nosso sexto sentido que sempre dá um jeito de mandar alertas quando nosso parceiro anda estranho demais. E a suspeita principal é sempre outra mulher na jogada.

Às vezes as evidências são tantas que costumamos tropeçar nelas o tempo todo. Há casos que fica difícil descobrir se tudo não passa de fantasias de uma ciumenta ou se é a realidade que você se recusa a enxergar.

Alguns homens são peritos em esconder suas trapaças, mas a grande maioria não sabe disfarçar quando estão pulando a cerca. Sempre acabam deixando rastros no meio do caminho…

Como descobrir se está sendo traída? Ligue o “Desconfiômetro” se você se identificar com os itens a seguir:

Atenção ao telefone e computador:

Hoje em dia, o meio mais óbvio para descobrir uma traição é por meio de celular e seus similares eletrônicos. Se por acaso (ou desconfiança mesmo) você acessa o telefone dele e não tem nada registrado, nem ligações feitas ou recebidas… Analise melhor a situação!

Apagar rastros é necessário para quem trai, mas cá pra nós, meus queridos: deletar tudo é pior ainda! Como pode uma pessoa com um celular “limpo” o tempo todo? Isso acontece com as consciências pesadas que temam que o parceiro (ou parceira) vejam mensagens comprometedoras. É o que chamo de “Queima de Arquivo”.

Grande apego ao celular, não deixar você encostar-se a ele nem para ver as horas, leva o aparelho até para o banheiro, é cheio de senhas para tudo… Alguma coisa tem. Desligar telefone quando te vê ou se afastar para atender uma ligação (e ainda falar baixinho!) demonstra claramente que está mantendo algum segredo de você. A questão é: qual o motivo disso?

E quando você quer falar com o indivíduo e misteriosamente acontecem as seguintes situações: “ele esqueceu no carro, não ouviu o toque, estava no silencioso, a operadora está com péssimo serviço ou sem sinal, desligou o cel e esqueceu-se de ligar novamente e (a melhor de todas) estava sem bateria”. Tudo bem, não vamos ser radicais! Essas coisas acontecem mesmo. O ruim é quando elas se tornam tão repetitivas a ponto de libertar todas “as pulgas atrás das orelhas”.

Se o querido fica horas acordado na frente do computador “trabalhando” direto, parabéns pela dedicação profissional dele. Só fique alerta se toda a noite após você se deitar, ele corre para o computador… Traições virtuais também acontecem via chats, mensagens eletrônicas e Skipe. E de “amigas compreensivas” as redes sociais estão cheias…

Mudança de horário e rotina:

Todos nós temos uma rotina de vida e logicamente seu parceiro está a par disso. Porém quando as alterações de horários e hábitos se tornam discrepantes, pode desconfiar.

De repente aquele futebol uma vez por semana passa a ser três vezes, começa a fazer mais horas extras que o convencional, viagens e jantares de negócios aumentam ou o trânsito fica ainda mais caótico do que já esta. Mas justamente nesses horários é que o celular não dá sinal ou está desligado… Que estranho, né?

Brigas constantes:

Brigar é um ótimo motivo para justificar a fuga da relação, principalmente quando isto se torna rotina. Quando alguém decide trair, quer projetar suas atitudes no comportamento do outro.

As críticas quanto à sua aparência, comportamento ou jeito de ser começam a ser constantes. O parceiro fica insatisfeito com tudo que você é ou faz sem motivo concreto. Claro que isto nem sempre são indícios de traição, mas com certeza é um grande sinal de desgaste entre o casal. Fique de olho nisto!

Saídas frequentes:

Aquelas “saidinhas” para coisas rápidas… Ótima para casados!
Quando o parceiro ou parceira começa a ficar extremamente solícito para realizar pequenas coisas fora de casa como ir ao mercado, levar o cachorro para passear, comprar cigarros e demora muito mais tempo do que deveria, então aí tem. Momento perfeito para falar ao celular com tranquilidade com a outra (ou outro). Ou quem sabe até para uma rapidinha… Duvida?

Atenção redobrada para as contas do casal. O dinheiro se esvai em gastos para motel, jantares ou presentes. Quem anda “mega desconfiada”, convém verificar o extrato do cartão de crédito ou retiradas de dinheiro direto no caixa eletrônico (para não sair nada na fatura depois).

Visual diferente:

Esta é muito nítida! Sua vida sexual anda de mal a pior, o romantismo está praticamente nulo e seu parceiro começa a se preocupar mais com o visual? Oi? Por quê?

Frequentar uma academia (nunca teve interesse antes), mudança no guarda roupa (antes quem comprava as roupas dele era você), comprar roupas íntimas (cadê aquelas cuecas velhas e surradas?), agora fica preocupado com a depilação, corte de cabelo… Tudo isso junto tem que ser levado em consideração. Provavelmente não é para você que seu parceiro anda se arrumando.

Desinteresse sexual ou diminuição da libido:

Precisa dizer algo sobre este item? O infiel gasta sua energia com a outra e chega a casa sem grandes interesses. Isso é fato! Eles podem começar a falhar na cama ou parecer irritados na hora do sexo. Não é fácil satisfazer duas mulheres.

Claro que há homens com energia pra dar e vender para um harém… Nesse caso, é bom tirar as dúvidas. Observem o parceiro como se estivessem num jogo de cartas: as reações dele dizem muito mais do que palavras.

Olho no olho quando desconfiar de algo. Os olhos SEMPRE denunciam detalhes imperceptíveis. Outra coisa: o cheiro! Você conhece o cheiro de seu homem, esteja suado ou de banho recém-tomado, se está com perfume ou com mau cheiro.

Se você se considera “cachorra” na cama, aproveite e desenvolva seu olfato, amiga. Quem tem faro apurado é capaz até de sentir o cheiro de outra mulher na pele dele…

E por falar nisso, mulher adora marcar território! Mordidas, chupões, marcas de unhas ou batom não são por acaso. É o aviso silencioso da outra: “Tô pegando ele, viu?”

Agora pare e pense:

Evidência à parte e antes de sair no encalço do seu parceiro analise consigo os reais motivos da sua suspeita. Você anda muito carente e exigindo mais atenção ou ele anda mesmo diferente? O cara te dá motivos para desconfiança ou você é ciumenta demais? Sempre é bom ficar de olho, afinal ninguém gosta de ser passada para trás. Mas também não precisa enlouquecer por causa disso.

Outra pergunta: e se ele realmente estiver te traindo? O que vai fazer depois da confirmação de sua investigação? Vai brigar até não poder mais e depois voltar para os braços do cidadão? Vai dar uma de boazinha, vai “perdoar” e depois dar o troco? Ou vai terminar e dar a volta por cima?

Siga seu instinto, amiga. Pular a cerca está ficando corriqueiro, mas o que faz diferença ainda é o sentimento que os une. Se for forte o suficiente, pode sobreviver a uma escapulida. Por via das dúvidas, melhor cuidar da sua relação antes, não é? Só não esqueça de uma coisa: ser fiel não é uma questão de escolha, mas sim de caráter. #FicaDica

 

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *